quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Museu Vale

HISTÓRIA DO MUSEU

O Museu Vale é um projeto da Fundação Vale que tem como objetivo proporcionar à população capixaba um espaço de excelência em arte contemporânea, incentivar os jovens a usar a criatividade na busca do conhecimento e preservar a memória da centenária Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

Por meio do projeto realizado pela Vale em parceria com o Banco Real através da Lei Rouanet, o museu foi inaugurado em 15 de outubro de 1998.
Sua programação cultural é voltada para a arte contemporânea que ocorre no Galpão e Galeria Vale antigo depósito de cargas adaptado para receber exposições.

Artistas
Já passaram pelo museu obras de importantes artistas como a do alemão Joseph Beuys, Antonio Manuel, José Damasceno, Leda Catunda, Arthur Omar, José Rufino, Amilcar de Castro, Iole de Freitas, Lygia Clark, Carlos Vergara, Eduardo Frota, Mariannita Luzzati, Cildo Meireles e Nelson Felix, Yoko Ono, Tunga, Lawrence Weiner, dentre outros.

Projetos
O foco do museu é o seu projeto educacional e a formação de público (principalmente o infanto-juvenil) com objetivo de incentivar crianças, adolescentes e jovens a usarem criatividade e imaginação a partir da vivência em atividades junto ao acervo e às mostras de arte contemporânea. Oferece a estudantes de escolas públicas e particulares da Grande Vitória visitas guiadas com monitores que explicam a temática do museu e das obras expostas.

Promove também workshops sobre as exposições de arte contemporânea para universitários de arte, que, posteriormente, ministram oficinas para professores e estudantes da rede de ensino da Grande Vitória.

O projeto do Museu se insere na missão da Fundação Vale principal interlocutor da Vale com as comunidades com as quais a empresa interage. Com seus parceiros, a Fundação busca contribuir para o desenvolvimento sustentável dos territórios onde a companhia está presente, com investimentos na área de educação, cultura e economia local - três vetores estratégicos para o desenvolvimento.

Desde sua abertura, o Museu Vale já sediou 27 importantes exposições e recebeu cerca de 661 mil visitantes.



Exposição permanente
No edifício da antiga estação Pedro Nolasco está o acervo histórico da Estrada de Ferro Vitória a Minas. Com cerca de 1.200 metros quadrados, o museu tem uma exposição permanente com uma maquete de 34 m², a maior do Brasil, que inclui miniaturas de trens em movimento, viadutos, fábricas e ambientes naturais, representando como ocorre o transporte das minas ao porto.

Em frente ao prédio pode-se ver a Maria-Fumaça, uma locomotiva a vapor vinda da Filadélfia (EUA), adquirida pela Vale em 1945. Restaurada em 1997, ainda se encontra em funcionamento, bem como sua composição de carro de passageiros e vagão de cargas.

O acervo revela para o público um painel interativo, fotos, equipamentos e ferramentas de trabalho dos ferroviários, objetos antigos, documentos, publicações e cenários que retratam ambientes que já não existem mais. O acervo permanente é composto por 133 itens (84 peças e 49 fotografias).

Acesso:
Localiza-se em um imóvel restaurado e adaptado, que foi sede da antiga Estação Pedro Nolasco, no município de Vila Velha (ES), às margens da baía de Vitória. O prédio abriga uma exposição permanente sobre a Estrada de Ferro Vitória a Minas, com destaque para a maquete (a maior do Brasil) e conta também com o Centro de Memória da Estrada de Ferro Vitória a Minas onde os documentos originais da ferrovia são preservados.

Pátio da Antiga Estação Pedro Nolasco Pedro Nolasco s/n - Argolas
Vila Velha / Espirito Santo
CEP 29114-920


Contato:
Telefone: 55 (27) 3333-2484



Fonte: http://www.museuvale.com/omuseu.php

Um comentário:

  1. Já fiz este passeio algumas vezes, é bem legal. Não tem criança e mesmo adulto que não se encante em acompanhar o trem pela maquete. A vista é belíssima e tenho fotos lindas de lembrança. Há alguns anos teve uma exposição própria pra cirança que foi o máximo.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo contato!