sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Celina

Vista da cidade
Foto: Adilson Caseli


Escola Sirena Rezende Fonseca
Onde eu estudei!!!


       A estação no dia da retirada dos trilhos com a máquina a vapor ao lado dela, em 1973. Foto Adilson Cazelli
                        Fonte da imagem: http://www.estacoesferroviarias.com.br/efl_ramais_2/celina.htm


HISTÓRICO DA LINHA:
 O Ramal Sul do Espírito Santo, assim denominado pela Leopoldina teve sua origem na E. F. Sul do Espírito Santo, que tinha uma linha construída na região de Vitória e pertencia ao Governo do Estado do Espírito Santo, e na E. F. Caravelas, ambas adquiridas pela Leopoldina em 1908. A Caravelas partia de Vitória para Castelo, de um lado, e para Rive, do outro, bifurcando na estação de Matosinhos (Coutinho). Estes trechos estavam prontos desde 1887. Para chegar a Minas Gerais, na linha do Manhuaçu, como rezava o contrato, a Leopoldina levou cinco anos, abrindo o trecho Rive-Alegre em 1912 e até Espera Feliz, ponto final, em 1913. No final dos anos 60, o trecho Cachoeiro-Guaçuí foi suspenso para passageiros e finalmente erradicado em 26/10/1972. O outro trecho, Espera Feliz-Guaçuí, transportou passageiros até a sua erradicação, em 05/11/1971. Sobram ainda trilhos desde Cachoeiro até próximo à estação de Coutinho, para transportar mármore e granito das diversas serrarias dessas pedras que existem na região.


A Estação após a reforma, onde atualmente funciona a agência de correios e cartório da cidade.
Fonte: http://2.bp.blogspot.com/_9x8oOi8Qwxk/Ss-Is-xBeMI/AAAAAAAAAEg/AIjDV4OmclU/s1600-h/fies15+028.jpg



A ESTAÇÃO: A estação de Celinafoi inaugurada em 1913 (*), no prolongamento do ramal, aberto entre Alegre e Espera Feliz, na linha do Manhuaçu, em Minas Gerais. Há fontes que citam a data de 24 de setembro desse mesmo ano, e até em maio do ano anterior, 1912. "Consegui através de uma Sociedade dos Amigos de Celina (SOCELI) salvar e restaurar a nossa estação ferroviária, motivo de muito orgulho para todos nós celinenses. Hoje ela está totalmente restaurada, como os ingleses a construíram no inicio do século passado, e abriga o cartório de registro civil e a agência dos Correios do distrito de Celina. Em breve ainda este ano, vamos também instalar no seu interior, um posto bancário do BANESTE. A sua inauguração ocorreu em maio de 1912, segundo dados que encontrei nos arquivos da rede ferroviária federal no Rio de Janeiro. O trem de passageiros foi desativado em 1967, os trilhos foram arrancados em 1972 e presenciados por mim, que lá morava, com muita tristeza" (Joseni Gouvêa, 11/2005). 


 Casarão antigo próximo à estação



Encontrei na internet comentários de internautas sobre Celina, muitos que moram na cidade e eu os conheço:


Celina, cidade pequena, clima gostoso, pessoas gentis e acolhedoras, qualidade de vida para crianças, principalmente, porque ficam a vontade para andar por toda a vila com liberdade. E tenho certeza do que falo pois moro aqui e tenho duas filhas, de 11 e 8 anos, que acham e falam daqui como se fosse um paraíso
Por: Marilândia


Celina distrito do município de Alegre,230 km distante de Vitória capital do ES, com aproximadamente 5.000 habitantes(2009) e altitude de 628 metros na base da Estação Ferroviária da antiga Estrada de Ferro Leopoldina,contruida em 1912 e restaurada em 1991/1992, pelos Celinenses, por intermedio da Sociedade dos Amigos de Celina - SOCELI, é conhecida pela chamada geração de ouro,título dado pela grande professora Hilma Cabral, aos seus ex alunos que entre os anos 60 e 90 se tornaram profissionais dos mais variados campos do conhecimento, notadamente da engenharia, tendo esse pequeno distrito formado mais de 100 engenheiro nos últimos 30 anos.O clima agradável e a proximidade (16km) da Cachoeira e o Parque Estadual da Cachoeira da Fumaça,fazem deste pequeno distrito, um ponto de partida para o conhecimento também, do Parque Nacional do Caparaó, onde se localiza o Pico da Bandeira(2848m) terceiro mais alto do Brasil.
Por: Joseni gouvêa


se existe um lugar que se pode andar na rua sem se preocupar em ser assaltada esse lugar e CELINA , pequena acolhedora e da pra conhecer a todos os moradores, como se fosse vizinhos da gente , muito bom mesmo , adoro morar aqui , e você tambem pode desfrutar dessa liberdade , e so vir morar aqui pra sentir tudo isso e muito mais , criar sua familia numa boa , abraços .
Por: adriana sousa barros vieira


Tenho orgulho de morar em Celina desde 1956 quando ini- ciei o então curso ginasial no recám criado Ginásio Celinense. Celina de gente acolhedora, amiga,gentil e educada. Celina é Celina !
Por: Maria da Penha Lima Fraga


morei em celina na decada de setenta tenho este lugar no meu coração , me lembro de momentos maravilhosos que vivi neste lugar , os moradores de celina me acolheu como filho , sou muito grato por tudo que fizeram por mim , um abraço e um beijo para todos os moradores de celina
Por: sebastião brasil



Celina , encantadora, dificil não gostar, se procuras paz e sossego achou o local certo
Por: Ronaldo Riguetti

Pense em um lugar aprazí- vel, bem frio quando é inver- no, um lugar onde quase to- dos se conhecem. Esse lugar é Celina,ines- quecível para todos os que aqui moraram mas que por algum motivo tiveram que se mudar, no entanto,leva- ram Celina e suas lembran- ças no coração.
Por: Maria da Penha


e com lagrimas nos olhos qeu começo arelembrar cada momento que passei durante 18anos de minha vida na querida celina. desde daminha querida escola sirena rezende fonseca, meus mestres: valesca,penhafraga,rutinha kob,dona celi , dona terezinha, dona maria do carmo ,izilda , marilda eupidio, dona maria luiza, donamaria magnolia,jaime, viviane, meus 3 GRANDES AMIGOS AURELIORAMOS DE OLIVEIRA FILHO DO SEU MINEIRO, ELIZIOESCOBAR, WANDERLEY CAMPOS PEREIRA,QUANTA SAUDADE. na epoca o destino nos fez buscar a cidade grande, meu ultimo pedidoa minha esposa e meus filhos quando DEUS me convocar que eu seja sepultado na minha terra natal.
Por: wilian bittencourt filho


meus pais,meus irmãos e eu somos nascidos em celina.Deixei Celina ainda criança voltei algumas vezes já levei meus filhos para conhecer,e tenho muitas saudades das enxurradas em dias de chuva nas quais eu passeava perto da antiga estação de trem,quando voltava das aulas do G.E.Olga Coutinho.tenho inúmeros parentes morando aí.Celina está como deve ser bonita,tranquila e acolhedora.
Por: verginia maria rodrigues


Celina é demais, vivo aqui a bastante tempo não troco esse lugar por nenhum outro!!!
Por: Ana


O que dizer de Celina? Meu pedacinho de chão, onde fui criança. adolescente, jovem e hoje quase um veilho. Aqui atualmente vivo com meus filhos que desfrutam de uma formação maravilhosa, que tenho certeza, não teriam se vivessem em outro lugar. A paz aqui reina. Vou então repetir uma frase que escrevi no meu livro: "o que nos enche de orgulho é quando passa por aqui alguem que afirma: como eu gostaria de viver aqui!!!"Por: miguel lima


Eu já fui:

Celina é distrito de Alegre-ES!
Fica próxima da região do Caparaó e fica também bem próxima à Cachoeira da Fumaça (cartão postal de Alegre).

Sobre os eventos da cidade:
Em junho/julho são realizadas festinhas juninas e julinas, com direito a fogueira e tudo!
E em setembro as escolas organizam o desfile de 07 de setembro!

Bom... essa é minha cidade, apesar de ter residido na zona rural (distante alguns km.), foi nessa cidade onde estudei, fiz grandes amigos e vivi bons momentos de minha vida!

Realmente... uma cidade pequena, onde todos se conhecem e as pessoas são muito solidárias! Se uma pessoa adoece... todas as igrejas e todos os moradores oram pelo enfermo! Se alguém falece... a cidade toda chora e segue o cortejo até o cemitério.

Lá... você vê lindas casinhas coloridas, muito bem cuidadas pelos moradores!
Sinto uma sensação muito boa quando ouço os sinos da igreja tocar! A tranquilidade da cidade é algo explêndido, as pessoas caminham tranquilamente pelas ruas... os namorados namoram no jardim da Igreja.. enfim... No inverno o frio é intenso, na imagem acima da Estação Ferroviária é notável a névoa na foto! rs

A cidade esta crescendo, hoje já possui mais estrutura como: restaurante, pousada, posto de gasolina e lanchonete!

O casarão abandonado da foto acima era residência de uma tia de minha mãe, a Tia Maria do Carmo. No dia do casamento dos meus pais minha mãe se produziu nessa casa, rs, eu tenho uma foto da minha mãe lindaaaa vestida de noiva descendo as escadas, emocionante olhar para o Casarão e lembrar dessa foto! 

Emocionante também é ouvir a D. Hilma cantar a música da cidade:

Celina cidade pequena
De lindas pequenas, parece um jardim
Celina tem ouro, tem gado
Tem céu estrelado, riqueza sem fim
O teu nome está cheio de glória
Gravado na história deste meu Brasil
Não te esqueço cidade bonita
Cartão de visita dum povo gentil

Hó Celina feiticeira
Majestosa, altaneira
Oh! celina brasileira
Dos meus sonhos tu és a primeira

Celina feiticeira
Majestosa, altaneira
Oh! cidade brasileira
Dos meus sonhos tu és a primeira


Minha saudação aos amigos, familiares e moradores dessa encantadora pequena cidade!!






Acesso:
Sul do Estado do Espírito Santo
Entre Alegre e Guaçuí
Acesso Rodoviário
BR-101 e BR-482

Distâncias
210 Km da Capital



Fonte: http://www.ferias.tur.br/informacoes/1846/celina-es.html
http://www.estacoesferroviarias.com.br/efl_ramais_2/celina.htm

23 comentários:

  1. Celina City! Nossa cidade simples porém cheia de encantos e pessoas encantadoras! Parabéns pela postagem Érikinha!
    Bjossss

    ResponderExcluir
  2. Isso aé vamos divulgar um dos melhores lugar para se viver....parabens querida....divulgue eu tb...rsrsrs...abraços e fica com DEUS...

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente com tudo qu foi dito acima, tb
    amo Celina, apesar de ter vivido pouco tempo la, passo muito, quase nunca paro, tenho muitos parentes e migos lá,e muitas sds.
    bjo no coração de cada Celinense ausente.

    ResponderExcluir
  4. PARABENS ÉRIKA pelo blog ficou muito bom, deu até uma saudade da nossah terrinha.
    bjaoooo

    ResponderExcluir
  5. Me chamo Luiz Cláudio.

    Eu tinha 8 anos em 1986. Passei todo aquele ano morando em Celina pq nessa época o meu pai era responsável por vários funcionários que trabalhavam no "trecho", ou seja, construindo novas estradas. Moramos 2 meses em um alojamento para funcionários, depois em uma pequena pousada na rua da escola eu acho. Mas depois disso moramos em um hotel e enfim (rs) uma casa aconchegante onde certamente vivi os melhores momentos da minha infãncia. Sempre recordo desse lugar com muito carinho. Hoje com 33 anos de idade, eu volto no tempo e lembro de cada detalhe vivido nesse lindo lugar. Lembro de Dona Ruth e "seu" Carlos, um casal de idosos que tinham um tipo de pensão onde várias pessoas, principalmente trabalhadores compravam marmitas ou almoçavam por lá. Recordo com saudades dos cultos que eram realizados em alguns sítios e fazendas próximas. Lembro que adultos e crianças subiam no caminhão para irmos aos cultos. Lembro também de um sequência de árvores próximas da antiga estação. Meu Deus, eu brincava ali todos os dias de galho em galho... de uma árvore pra outra (meus olhos estão marejados) com algumas crianças de um antigo orfanato que existia logo em frente. Tem também um casarão (chegando de Alegre ao entrar em Celina é uma pequena subida a esquerda) aonde se espalhava uma enorme quantidade de café em sua área. Brinquei muito no córrego e tomei muito banho de cachoeira. Lembro de um senhor que tinha uma farmácia logo depois da antiga estação, nessa época apenas ele tinha telefone convencional e uma vez por semana íamos la para receber notícias de nossos familiares. Ah sim, logo ao lado dessa farmácia tinha uma casa aonde todos os dias bem cedinho, eu levava uma garrafa da PEPSI de 1 litro para encher de leite fresquinho que tinham acabado de ordenharem a vaca. São momentos meus, lembranças minhas vividas nesse pequeno lugar que muitos podem nomear como "fim de mundo", mas que para mim, FOI O LUGAR MAIS IMPORTANTE DA MINHA VIDA.

    Eu sempre digo que antes de morrer eu ainda irei retornar!!

    Espero que a cidade e seus habitantes continuem cultivando a boa e velha hospitalidade.

    Um beijo CELINA!!

    OBS: Fazem 25 anos que tenho um desejo ENORME de voltar pra vc Celina!

    ResponderExcluir
  6. Luiz, as árvores próximas a antiga estação ainda existem! Ainda secam café no terreno que você citou! O senhor da farmácia é o SR. Manoel, hoje aposentado, eu tamém me lembro daquele único telefone que existia lá!

    Lindaaaa a declaração que você fez a nossa cidade, com certeza você precisa voltar lá para ver com seus próprios olhos a mudança, Celina hoje possui posto de combustível, aumentou o número de ruas calçadas, possui "orelhões" nas esquinas e internet para os moradores! Mas não perdeu a simplicidade!

    Também tenho saudades... é muito bom ter a oportunidade de crescer em um lugar simples e ao mesmo tempo tão rico...por nos oferecer o contato com a natureza, enfim... coisas tão simples que nas grandes cidades se perde!

    Forte abraço celinense Luiz!
    Obrigada pela visita ao blog!
    Érika

    ResponderExcluir
  7. Oi Érika, adorei seu blog...
    Também gosto muito de Celina!!!Lá passei bons momentos da minha vida. É um lugar inesquecível!!!
    Ediane

    ResponderExcluir
  8. Obrigada Ediane! Volte sempre ao blog, aqui o espaço é seu!
    bj

    ResponderExcluir
  9. Meus avós paternos Corina e Fausto de Sá eram proprietários do único hotel na ocasião, Hotel Celina, bem do lado de baixo da ferrovia, a uns 300 m, mais ou menos, da estação. Nós morávamos na mesma avenida, só que mais no seu final, no meio de uma ladeira, quase de fronte à mesma estação, numa casa de dois ou três pavimentos.
    Meu pai, ex-combatente na Segunda Grande Guerra Mundial, trabalhava na Casa Ferraz, ao lado do Hotel do seu pai. Minha mãe era natural de Santa Angélica, onde seu pai, o francês Louis Laurien Vaillant, era proprietário agrícola.
    Eu e meus dois irmãos, na tenra idade, divertíamos colocando “bombinhas” nos trilhos do trem só para ouvirmos os seus estalos quando da passagem da “Maria Fumaça”. Quanta peraltice!
    Em 1954 fomos para Pancas, a noroeste do Estado, onde nosso pai estabeleceu-se como comerciante, no início de sociedade com o Sr. Ronaldo Lucindo, de Guaçuí-ES. Daí a Prefeito Municipal e Exator Fiscal.
    Eu, depois de rodar o país como funcionário de carreira do Banco do Brasil, conquistei uma honrosa aposentadoria em 1997 como Assessor da Superintendência do mesmo Banco e venho dando prosseguimento à minha vida de escritor. Sou pai de cinco filhos, devidamente formados e pós-graduados, três ainda no Brasil, uma em Boston-UEA e a outra em Dublin-IE, além de avô de quatro netos.
    Uma de minhas irmãs esteve recentemente em Celina e voltou emocionada, aguçando ainda mais a minha enorme vontade de voltar à minha querida terra natal. Ah, quanta saudade, ainda mais quando descobri este blog.

    Mesmo longe estou contente
    porque um orgulho me acalma:
    sou um Celinense ausente
    de corpo, mas nunca de alma!

    Estou enviando alguns dos meus livros para a Biblioteca da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Sirena Rezende Fonseca. Participo de alguns sítios da internet.

    Genilton Vaillant de Sá
    Escritor, poeta e trovador parnasiano
    genilton.sa@bol.com.br
    Praia do Canto – Vitória – ES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Genilton, muito bom ler um comentário tão emocionante quanto o seu!!!
      Vc esta morando 3h de Celina, não deixe para depois, vem visitar logo a sua cidade!!!!
      Estou escrevendo 02 livros, quem sabe futuramente Celina será o berço de grandes escritores? rs
      Abraços celinenses

      Excluir
    2. coincidencias da vida ! Sou amiga do Geniltonn ! Meu pai, Joao Dutra, ,morou na pensao do Sr Fausto ,quando mudou-se de Barbacena para o ES. Sempre ouvi essa historia qdo criança, em Pancas, onde nasci. Minha avo materna e' enterrada em Celina e pretendo, um dia, visitar seu tumulo. Amei l blog. Abraços.

      Excluir
  10. Quando eu vi as fotografias da Estação, aquelas crianças sobre o limpa-trilhos da máquina a vapor e o sobradinho que parece muito com o que morávamos, a saudade bateu-me forte e, junto dela, a inevitável inspiração. Veja o que compus ainda ontem mesmo:

    Celina, meu Céu
    (Soneto decassílabo misto de sáfico e heroico)

    Genilton Vaillant de Sá
    genilton.sa@bol.com.br
    Praia do Canto – Vitória - ES

    Quantas vezes me pego divagando
    pelos meus bons momentos de criança!
    Ah! como é bom viver de vez em quando
    esse enlevo que só o afeto alcança!

    Busco no meu latim e vou formando
    a tese com as dicas da lembrança:
    “celi” de um Céu divinamente brando;
    “ina” de relação ou semelhança!

    Por elisão, apócope ou sina,
    tudo conspira, enfim, só a favor
    do meu torrão natal: linda Celina!

    Reduto alegre do mais puro encanto,
    onde reside a paz, que inspira o amor,
    e leva este seu filho a amá-la tanto!

    ResponderExcluir
  11. Genilton, parabéns pelo seu texto sobre Celina. Não sabia que seus avós paternos eram donos de hotel nem que seu avô paterno era francês. Pelo bucolismo da cidade, vejo onde você encontrou sua veia poética... Um abraço fraterno de parabéns do velho JAC

    ResponderExcluir
  12. N a foto da estação ferroviária há um engano. Quando os trilhos foram retirados não existia mais em funcionamento a "maria fumaça" e sim uma locomotiva movida a óleo.

    ResponderExcluir
  13. Me chamo Celina. Tenho curiosidade de conhecer essa cidade que leva meu nome.

    ResponderExcluir
  14. deveriam preservar estes casarões, no futuro serão o ponto turistico dai. celina ta crescendo mas com o progresso tem que vir a preservação do patrimonio da pena e nó no coração aov er os casarões sendo destruidos com o tempo..

    ResponderExcluir
  15. deveriam preservar estes casarões, no futuro serão o ponto turistico dai. celina ta crescendo mas com o progresso tem que vir a preservação do patrimonio da pena e nó no coração aov er os casarões sendo destruidos com o tempo..

    ResponderExcluir
  16. deveriam preservar estes casarões, no futuro serão o ponto turistico dai. celina ta crescendo mas com o progresso tem que vir a preservação do patrimonio da pena e nó no coração aov er os casarões sendo destruidos com o tempo..

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde Érika Mezabarba Riva! Com que prazer faço este comentário! Encontrei sei Blog, enquanto fazia algumas pesquisas sobre a terra abençoada onde nasci. Nasci em 1941, no sítio do meu avô Reginaldo José da Veiga às margens da Estrada de Ferro, próximo à Caixa D'água e ao Túnel de Pedra, esse mais próximo de Celina. Inclusive, Érica, seu sobrenome é conhecido para mim, e aqui em Volta Redonda temos muitos conterrâneos: Mezabarba, Bertuci, Moreli, Emerik, Mapeli, Ragi, Mataveli, e muitos outros Érika. Até a uns 9 anos passados eu ia aí com minha família umas 3 vezes no ano, mas, agora já faz uns 3 que não volto. Amo minha terra. Fique com Deus amiga!

    ResponderExcluir
  18. Adorei os comentários, há anos ouço falar em Celina, tenho um sonho em conhecer,ainda mais lendo os comentários. Gosto dessa simplicidade. Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine, em CELINA existe uma pousada "Cachoeira da fumaça"! Boa viagem!

      Excluir

Obrigada pelo contato!