quarta-feira, 18 de maio de 2011

Associação das Paneleiras recebe certificado da ONU



A Associação de Paneleiras de Goiabeiras (APG) ganha reconhecimento internacional. A APG acaba de receber o certificado 2010 Best Practices – Dubai International Award for Best Practices to Improve the Living Environment (2010 Melhores Práticas – Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas para Melhoria das Condições de Vida), distribuído pelo Município de Dubai, dos Emirados Árabes Unidos, e a Organização das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-HABITAT).

O trabalho realizado pela Associação, que tem o apoio da Secretaria de Cultura de Vitória, foi classificado nas categorias Engajamento Cívico e Vitalidade Cultural, Respeito à Diversidade Cultural, Redução da Pobreza, Geração de Trabalho e Renda, Geração de emprego, Igualdade de Gênero e Inclusão Social, Poderes de decisão para as Mulheres.

As iniciativas que satisfaçam os critérios para uma Melhor Prática são incluídas num banco de dados internacional e acessíveis à pesquisa. As lições aprendidas com as melhores práticas selecionadas são analisadas em estudos de casos e de guias e transferidos para outros países, cidades ou comunidades.

As implicações políticas e lições de Melhores Práticas são, ainda, incluídas no guia Estado das Cidades no Mundo – Relatório Cidades e no Relatório Global sobre Assentamentos Humanos.

As paneleiras
A APG foi criada em 1987 no bairro de Goiabeiras, que é um dos mais densamente povoados de Vitória. Seus principais objetivos são afirmar o ofício de oleiro, refletindo uma tradição indígena que se estende por quatro séculos entre os Tupi-Guarani e Una, tribos indígenas, promovendo o desenvolvimento econômico local e preservando a identidade cultural da região.

Atualmente 120 membros fazem parte da Associação, dos quais 80% são mulheres. O grupo existe para proteger estes trabalhadores, defender seus interesses e proporcionando-lhes condições de trabalho exigidas pelo seu ofício: fazer panelas de barro à mão, ao ar livre e coloridas com tanino, utilizando os recursos naturais de forma sustentável através de técnicas adequadas extrativistas que preservam o meio ambiente.

Um programa de educação ambiental focado na coleta sustentável do tanino e a aquisição de direitos de extração de argila no Vale do Mulembá também estão ajudando a preservar o ecossistema local.

A sede da Associação têm se tornado uma atração para os turistas em Vitória, tornando-se nacionalmente conhecida pela participação em eventos e ampliando as vendas de seus produtos em vários estados brasileiros.

Além disso, um selo de qualidade foi estabelecido para os utensílios de barro. Os resultados incluem aumento da produção e maior renda para famílias, com maior valorização deste ofício pela sociedade, e o reconhecimento e valorização da sua auto-estima entre esses ceramistas.

Reconhecimento nacional
Em 2002, esta prática foi registrada no Livro do Conhecimento - Ofício Paneleiras como parte do Patrimônio Cultural do Brasil, e agraciada com o Prêmio Top 100 de Artesanato, em 2006, pelo Sebrae.

Informações para a imprensa
Vitor Lopes e Brunella França
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Cultura de Vitória
(27) 3132-8354 // 9956-3558 // 9827-1402



Fonte: http://clube-ccac.ning.com/profiles/blog/show?id=3038842%3ABlogPost%3A88595&xgs=1&xg_source=msg_share_post

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo contato!