quinta-feira, 19 de maio de 2011

Estande da Prefeitura conquista crianças e adultos no primeiro dia da 9ª Feira da Terra


Nesta quarta
-feira (18), primeiro dia da 9ª Feira da Terra, em Vila Velha, o estande montado pela Prefeitura atraiu e conquistou crianças e adultos que passaram pelo local. O espaço tem a proposta de despertar e estimular os visitantes para as questões ambientais voltadas para a sustentabilidade. Cada detalhe das peças, feitas com ecomateriais, tem relação com o tema do estande: “Consumo Consciente”. O estande ficará aberto para visitação até o domingo (22), no Parque da Prainha.

Durante todo o dia mais de 20 escolas passaram pelo local. A aluna Milena da Silva Santiago (foto ao lado), da Unidade Municipal de Ensino Fundamental (Umef) Reverendo Waldomiro Martins Ferreira, disse ser apaixonada pelo assunto. “É a segunda vez que participo da Feira da Terra. Pequenas coisas podem ajudar o meio ambiente. Eu faço minha parte, evito jogar lixo no chão e também me preocupo com o desperdício de água”, contou. 

Segundo Márcia Rodrigues Bispo, o espaço da Prefeitura chamou sua atenção pela criatividade. “Está muito interessante. Além de gostar muito do assunto, minhas duas filhas acabaram de discutir meio ambiente na escola. Agora elas estão tendo a oportunidade de ver ao vivo algumas experiências que foram explicadas na sala de aula” contou.

Ciclorrede
Dentro do estande da Prefeitura, o espaço de mobilidade urbana chamou a atenção de todos. Com uma bicicleta ergométrica de frente para uma tela,  o visitante pode simular um passeio pela ciclorrede de Vila Velha. O trajeto começa na Praia da Costa e passa por vários locais como Itapoã, Itaparica, Rodovia Darly Santos, Rodovia Carlos Lindenberg, Glória e Centro.

Vila Velha está se tornando a primeira cidade do Estado a ser interligada por uma ciclorrede. Já são mais de 33 km de ciclovia e, atualmente, mais 7 km estão em construção. O projeto é ter todos os bairros do município interligados. Terra Vermelha, Barra do Jucu e Alvorada já fazem parte da ciclorrede.
A estudante Ana Paula Jesus Almeida, 13 anos, gostou bastante da experiência. “Adorei a novidade. Gosto muito de andar de bicicleta. Nunca andei todo aquele percurso da simulação, mas a sensação é ótima. Parece que estamos lá mesmo”, disse.

Estande
Montado na parte central da Feira da Terra, o espaço da Prefeitura promove a integração e a coletividade entre as pessoas. Com uma instalação que traz o grafite como expressão artística, em uma representação da cidade, logo na entrada o visitante do estande depara com um interessante jogo caça-palavras, com expressões que remetem a atitudes sustentáveis.

A proposta é que, ao entrar no ambiente, as pessoas reflitam sobre temas como ideias renováveis e tecnologia. As experiências e vivências coletivas darão oportunidade aos visitantes de firmarem um compromisso no intuito de contribuir na construção de uma cidade melhor.

Eles poderão gravar depoimentos, que serão expostos por meio de quatro personagens: a dona de casa, o jovem, o trabalhador e a criança. Eles têm o formato de edifícios e, em seus rostos, encontram-se monitores, que exibirão, ao longo do evento, os depoimentos dos visitantes. Uma das marcas do espaço é estimular os frequentadores a pensarem sobre o posicionamento de cada um no meio ambiente.

O estande vai disponibilizar também material com dicas, informações e links de  atitudes de consumo consciente, divididas em cinco grupos: água, energia, consumo, cidadania e reciclagem.

Por meio de mensagens expostas de diversas formas, o intuito é que os participantes se conscientizem sobre os impactos de seus hábitos de consumo para o meio ambiente para que possam adotar uma nova postura e mudar a realidade do planeta em prol da qualidade de vida.

Todo o estande da Prefeitura utiliza ecomateriais. Os carpetes são feitos com 100% de fibra de pet e resina sintética e a marcenaria é de madeira OSB, produto reciclável de grande resistência mecânica e ecologicamente correto. Duráveis e versáteis, as tintas utilizadas são à base de água, e os sofás do espaço são revestidos com retalhos de tecido de algodão.


Serviço:
Localização: Parque da Prainha, em Vila Velha
Horário de funcionamento: De quarta a sábado, das 9h às 21h. Domingo, das 9h às 18h.
Para agendar visitas escolares: 3149-7264

Fonte: http://www.vilavelha.es.gov.br/Not%C3%ADcias/Geral/14231-estande-da-prefeitura-conquista-criancas-e-adultos-no-primeiro-dia-da-9o-feira-da-terra.html

Parque Paulo Cesar Vinha

Um pouco da história... 


Gildo Loyola 

Hoje, 28 de abril de 2010, está completando 17 anos do assassinato do ambientalista Paulo Cesar  Vinha. Ele foi morto, com três tiros, por denunciar a extração ilegal de areia em uma área de restinga em Guarapari. O crime chocou a sociedade que se mobilizou na ajuda pela prisão dos criminosos.

Os matadores do ambientalista foram os empresários Ailton Barbosa Queiroz,  autor dos disparos, e seu irmão, José Barbosa Queiroz. Eles, como outros empresários, extraíam ilegalmente areia de uma área de proteção ambiental.


No dia 28 de abril de 1993, Paulo Vinha foi cercado e morto quando documentava com fotos uma área devastada do parque. Após três meses, os irmãos Ailton e José se entregaram, mas ganharam o direito de responder ao processo em liberdade.



A condenação veio após quatro anos: Ailton Queiroz recebeu condenação a 16 anos de prisão, mas recorreu da sentença e foi absolvido. Uma semana depois, José Queiroz foi absolvido. Ao ser julgado pela segunda vez, José Queiroz foi condenado a 17 anos, e ficou quatro anos preso. Depois que conseguiu liberdade condicional Ailton Barbosa Queiroz fugiu e só foi preso anos depois.

Quem foi Paulo Cesar Vinha

Paulo Cesar Vinha era natural de Conceição do Castelo, região serrana do ES, morreu aos 36 anos. Era biólogo, presidia a Associação dos Biólogos do Espírito Santo – e também  integrava a Associação Capixaba do Meio Ambiente (Acapema). Foi fundador do Partido dos Trabalhadores no Município de Vila Velha e liderou, em 1978.    Foi militante ecologista, participando ativamente nas lutas em defesa do meio ambiente, e atuou na luta pela demarcação de terras indígenas capixabas, e contra a instalação de uma usina nuclear no Estado. Era um grande conhecedor da restinga do Espírito Santo, além de especialista em identificação de fungos.

Teve também destacada atuação nas lutas populares por transporte coletivo e moradia, chegando à posição de secretário de Transportes da Prefeitura de Vitória. Além disso, foi secretário geral da primeira diretoria da CUT-ES.

Parque Estadual Paulo Vinha
             
 
 Fotos:Lagoa de Caraís no Parque Paulo César Vinha

O nome do Parque Estadual Paulo Cesar Vinha foi uma homenagem ao biólogo e ecologista, um guerreiro da luta pelo meio ambiente. Sua história está na nossa memória e inspira continuidade de batalhas pela melhoria das condições ambientais e da qualidade de vida. Disponível em: http://www.rog.com.br/claudiovereza2/mostraconteudos.asp?cod_conteudo=344




Bioma: Floresta Atlântica e Ecossistemas Costeiros
Área: 1.500 ha, criação: 1990

O Parque Estadual Paulo César Vinha está localizado entre a região Nordeste de Guarapari, balneário a 30 minutos de Vitória, e o sul de Vila Velha. Pertencente a Área de Proteção Ambiental de Setiba, a sede do Parque fica a 23 km da Rodovia do Sol, no km 36 que liga Vila Velha a Guarapari. O Parque Estadual Paulo César Vinha é uma homenagem ao biólogo de mesmo nome, que dedicou parte de sua vida à preservação desteParque, foi criado em 1990, com o intuito de preservar uma das mais importantes áreas de ecossistema de restinga.

Possui 1.500 hectares e uma grande biodiversidade, associada à beleza de seus 11 km de praias, dunas, alagados, florestas de restinga, lagoas de águas escuras e ilhas costeiras.

O Parque é considerado uma das regiões mais ricas do Estado, em fauna e flora marinhas. A restinga é típica na região, e compreende uma das áreas mais ricas em variedades de ambientes do Sul do Estado: são matas, dunas, bromélias, cactos, ipês.

Na região o visitante irá encontrar espécies raras de animais, como o ouriço-preto, a cegonha, a preguiça e diversas espécies da fauna marinha. Implantado em 1996, o viveiro local produz mudas de espécies nativas de restinga, que são usadas para recuperação de áreas degradadas, e estão disponíveis para a comunidade.
Uma das principais atrações do Parque são as inúmeras lagoas que existem na região, além das dunas, alagados, áreas de manguezal, e a enorme variedade de espécies de frutos comestíveis.

A água do mar é azulada e transparente e o visitante pode tomar banho nas lagoas de água salgada e de água doce como a Lagoa Vermelha e a Lagoa Feia.

O Parque possui trilha de 1.500 metros, com grau leve de dificuldade, que leva o visitante à bela Lagoa
de Caraís, ao lado da praia de mesmo nome. Próximo à reserva, estão localizados outros importantes pontos turísticos do Espírito Santo, como a praia da Ponta da Fruta, Setiba e o famoso balneário de Guarapari.
O local é ótimo para mergulho, com águas rasas e claras e intensa vida submarina.

Fonte: http://www.vitoria-es-brasil.com/index.php?option=com_content&view=article&id=737:parque-estadual-paulo-cesar-vinha&catid=161:meo-ambiente-es&Itemid=446


Eu já fui:

Estive no Parque em um feriado, faz poucos dias e recomendo o passeio!
Se você sair de Vitória basta seguir em direção a Guarapari pela rodovia do sol, logo após aquele pedágio de R$6 você começara a  ver sinalização na pista (e é bem sinalizado).
Foto: Érika Mezabarba Riva


O Parque é muito bem cuidado, logo na entrada existe uma estrutura com estacionamento, banheiros, bebedouros, chuveiro... Fomos recebidos por um guarda que nos informou sobre o parque e o percurso da trilha.


                                                                                    Foto: Érika Mezabarba Riva


                                                                                       Foto: Érika Mezabarba Riva


                                                                     Foto: Érika Mezabarba Riva

Sobre a trilha que dá acesso à praia e as tão famosas lagoas...
São uns 2km. de caminhada até a praia, para chegar na Lagoa é preciso andar mais um pouquinho, o percurso é todo sinalizado. Deve dar uns 40 min. de caminhada, por isso é importante ir com roupas leves, usar boné ou chapéu e protetor solar, haaaa não deixe de levar um recipiente para levar água e se hidratar no caminho. 

Quando chove a trilha alaga um pouquinho, nesse dia que fui havia chovido na véspera e alguns trechos estavam cheios de água, mas não chegava no joelho e se até eu atravessei qualquer um atravessa. rs

Pelo que fiquei sabendo não existe nenhum histórico de qualquer ocorrência de violência no local, mas eu recomendo que esse passeio seja feito em grupo (no mínimo umas quatro pessoas), pois a trilha não é muito movimentada.

Durante a caminhada você pode ver borboletas, pássaros e outros bixinhos!!! Esteja munido de máquina fotográfica para registrar tudo!!!



                                                                                            Foto: Érika Mezabarba Riva 



O esforço compensa, olha que praia paradisíaca que você vai encontrar, com uma areia fininha e uma brisa refrescante. Pena que as ondas são fortes, sobre a profundidade não tenho informações.



                                                                                       Foto: Érika Mezabarba Riva 

Eu não fui até a lagoa, pois era preciso retornar à sede do parque até as 17h (horário de fechamento), e fiquei sabendo também que no período da tarde pelo fato da maré estar cheia: a água do mar se une com a da lagoa e fica difícil atravessar. Mas busquei na internet uma foto que mostra bem o local:




Acesso: 

O Parque é aberto a visitação pública, das 8 às 17 horas no inverno e das 8 às 18 horas no verão, mas as visitas em grupo devem ser marcadas com antecedência na sede administrativa.

Rodovia do sol
Guarapari-ES


quarta-feira, 18 de maio de 2011

Associação das Paneleiras recebe certificado da ONU



A Associação de Paneleiras de Goiabeiras (APG) ganha reconhecimento internacional. A APG acaba de receber o certificado 2010 Best Practices – Dubai International Award for Best Practices to Improve the Living Environment (2010 Melhores Práticas – Prêmio Internacional de Dubai para Melhores Práticas para Melhoria das Condições de Vida), distribuído pelo Município de Dubai, dos Emirados Árabes Unidos, e a Organização das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-HABITAT).

O trabalho realizado pela Associação, que tem o apoio da Secretaria de Cultura de Vitória, foi classificado nas categorias Engajamento Cívico e Vitalidade Cultural, Respeito à Diversidade Cultural, Redução da Pobreza, Geração de Trabalho e Renda, Geração de emprego, Igualdade de Gênero e Inclusão Social, Poderes de decisão para as Mulheres.

As iniciativas que satisfaçam os critérios para uma Melhor Prática são incluídas num banco de dados internacional e acessíveis à pesquisa. As lições aprendidas com as melhores práticas selecionadas são analisadas em estudos de casos e de guias e transferidos para outros países, cidades ou comunidades.

As implicações políticas e lições de Melhores Práticas são, ainda, incluídas no guia Estado das Cidades no Mundo – Relatório Cidades e no Relatório Global sobre Assentamentos Humanos.

As paneleiras
A APG foi criada em 1987 no bairro de Goiabeiras, que é um dos mais densamente povoados de Vitória. Seus principais objetivos são afirmar o ofício de oleiro, refletindo uma tradição indígena que se estende por quatro séculos entre os Tupi-Guarani e Una, tribos indígenas, promovendo o desenvolvimento econômico local e preservando a identidade cultural da região.

Atualmente 120 membros fazem parte da Associação, dos quais 80% são mulheres. O grupo existe para proteger estes trabalhadores, defender seus interesses e proporcionando-lhes condições de trabalho exigidas pelo seu ofício: fazer panelas de barro à mão, ao ar livre e coloridas com tanino, utilizando os recursos naturais de forma sustentável através de técnicas adequadas extrativistas que preservam o meio ambiente.

Um programa de educação ambiental focado na coleta sustentável do tanino e a aquisição de direitos de extração de argila no Vale do Mulembá também estão ajudando a preservar o ecossistema local.

A sede da Associação têm se tornado uma atração para os turistas em Vitória, tornando-se nacionalmente conhecida pela participação em eventos e ampliando as vendas de seus produtos em vários estados brasileiros.

Além disso, um selo de qualidade foi estabelecido para os utensílios de barro. Os resultados incluem aumento da produção e maior renda para famílias, com maior valorização deste ofício pela sociedade, e o reconhecimento e valorização da sua auto-estima entre esses ceramistas.

Reconhecimento nacional
Em 2002, esta prática foi registrada no Livro do Conhecimento - Ofício Paneleiras como parte do Patrimônio Cultural do Brasil, e agraciada com o Prêmio Top 100 de Artesanato, em 2006, pelo Sebrae.

Informações para a imprensa
Vitor Lopes e Brunella França
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Cultura de Vitória
(27) 3132-8354 // 9956-3558 // 9827-1402



Fonte: http://clube-ccac.ning.com/profiles/blog/show?id=3038842%3ABlogPost%3A88595&xgs=1&xg_source=msg_share_post

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Praia da Costa

A Praia da Costa é um dos bairros mais nobres de Vila Velha ES. Vila Velha está a 5 km de Vitória, capital do estado, e possui 32 quilômetros de litoral, sendo praticamente todo recortado por belas praias que são importantes ícones turísticos. É uma das praias mais famosas de Vila Velha em função da sua ocupação urbana, qualificada como de classe média alta, e também por suas belezas naturais. É uma praia bem frequentada e uma das praias preferidas pelos moradores de Vila Velha e turistas, ficando à apenas 3 km do centro da cidade.




Orla e Características

Sua orla é totalmente urbanizada com um belo calçadão e ciclovia, sem falar na bela paisagem verde do morro do moreno que é uma área de preservação e prática de esportes como o parapente. A Praia possui excelente rede hoteleira para receber os turistas que vêm nos fins de semana, feriados e na alta temporada. Você vai encontrar desde restaurantes chiques com pratos típicos e culinária estrangeira, assim como os quiosques à beira mar, onde é possível tomar uma cerveja, água de coco ou apreciar deliciosos petiscos.

O mar na Praia da Costa

Nesta parte do litoral. o mar apresenta ondas mais fortes no trecho sul e uma pequena enseada de águas rasas e transparentes na parte norte, proporcionando opções variadas para banho e prática de esportes. Ao longo do dia as pessoas vão banhar-se nas limpas e calmas águas da praia, levam as crianças para brincar nos playgrounds ao longo da orla ou praticam esportes (caminhada, corrida, musculação, futebol de areia ou esportes náuticos como caiaque e surf).

Altas Temporadas

Aqui no Bairro Praia da Costa acontecem os principais eventos da região de Vila Velha como a apre-sentação de bandas e shows. À noite, a ampla calçada, toda iluminada, torna-se uma boa opção para passear. Durante o verão o movimento cresce ainda mais, lotando a orla dia e noite. Você vai encontrar barracas de lanches e doces, produtos artesanais, quadros e livros ou mesmo parques infantis em alguns trechos da orla durante a alta temporada de férias. Fonte: http://www.praiadacosta.imb.br/

Eu já fui:
A Praia da Costa me surpreendeu, é bem bonita mesmo, a água parece limpa, possui trechos de ondas calmas. Porém é preciso tomar muito cuidado, pois me disseram que de um lugar raso para outro bem mais fundo a distância pode ser um passo!


                                                                 Foto: Érika Mezabarba Riva


O calçadão está bem cuidado:

                                                                 Foto: Érika Mezabarba Riva


Existem bons quiosques:

                                                                                   Foto: Érika Mezabarba Riva


Aparelhos para ginástica: 



Foto: Érika Mezabarba Riva


 Parquinho para as crianças:


 
Foto: Érika Mezabarba Riva


E uma das coisas que eu mais gostei, chuveiros:


Foto: Érika Mezabarba Riva
 

Não vi banheiros por lá, será que tem? Bom.. de qualquer forma.. gostei, recomendo!!! Há.. mas deixo avisado que é um pouquinho difícil para estacionar próximo à praia.
Bom final de semana para vocês!


Acesso:
Praia da Costa
Vila Velha - ES


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Ilha do Caranguejo

Quem mora em Vitória já viu esse carro exclusivo pelas ruas, o carangomóvel:
 
Carangomómel, é assim que o empresário Carlos Augusto, do restaurante Ilha do Caranguejo, batizou esse New Beetle estilizado. O carro foi comprado para essa finalidade e é usado para propaganda e eventos na capital. É uma ótima estratégia de marketing, por onde passa chama atenção. Fonte: http://www.vivendoavida.net/?p=4153

O restaurante fica em Jardim Camburi, têm esse nome por ser especializado em caranguejo, não entendo nada de caranguejo, pois não como peixe... nem frutos do mar ... rs. Mas o estabelecimento é bem famoso, fui conferir!




Eu já fui:
O local é bonito, iluminação adequada, temperatura agradável, muitos detalhes em madeira, vejam a foto:
Foto: Érika Mezabarba Riva

                                                                    Foto: Érika Mezabarba Riva




Muitas estampas de floral na decoração (adorooooo), até nas luminárias !! Um charme!!! E por falar em charme... flores... olhem o cardápio que fofo!!!

                                                                  Foto: Érika Mezabarba Riva




O atendimento  é padrão, para as mamães uma boa notícia: Podem levar os filhos, têm espaço reservado para os baixinhos, com supervisoras que garantem também a segurança deles!


                                                                 Foto: Érika Mezabarba Riva




                                                                 Foto: Érika Mezabarba Riva


A comida? Os garçons passam à todo tempo de um lado para o outro com um caldeirão de caranguejos!! Mas eu provei foi esses pasteizinhos da foto, preço R$ 17,90 a porção, estava bom:


                                                                     Foto: Érika Mezabarba Riva


Comi também essa batata frita, preço R$19,90 a porção, a batata também estava gostosa, o bacon estava bem crocante hummm :

Foto: Érika Mezabarba Riva

A única coisa que não gostei foi o barulho,  por ser do lado do Coronel Picanha (mesmo proprietário) os ambientes são integrados, separados apenas por uma pequena grade. Aí...é  muita gente falando  alto nas mesas,  somado ao som de duas tvs ligadas e o das crianças brincando rs.  noss
Eu preferiria que cada ambiente fosse um pouco mais individualizado sonoramente; e ao invés das tvs gosto mais de música nesse tipo de local (não em volume absurdo) claro!!!

É isso... recomendo!!!


Acesso:
Rua Alcino Pereira Netto, 570 
Jardim Camburi, Vitória-ES

Contato:
http://ilhadocaranguejo.com.br
 27 3395-0244