terça-feira, 30 de agosto de 2011

Moradores ganham rua de lazer na avenida Dante Michelini todo domingo

Olha que legal gente... finalmente a Praia de Camburi será melhor aproveitada:


Carlos Antolini
Pessoas caminhando no calçadão da Praia de Camburi e andando de bicicleta
Todo domingo, até o final do ano, serão realizadas ruas de lazer na avenida Dante Michelini

Este domingo (04) será de muita diversão gratuita e lazer para os moradores de Vitória que apreciam brincadeiras ao ar livre. A Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semesp) vai levar algumas atrações de recreação para a população na avenida Dante Michelini, de 7 às 13 horas.

Quem comparecer poderá se divertir nas tendas que serão instaladas para o público fazer pintura de rosto, brincadeiras com balões, atividades de pintura, jogos recreativos e de salão, como dama, xadrez, dominó e dedoball. Além disso, a famosa cama elástica será uma das atrações principais, bem como o jogo de totó.

Além de tudo isso, haverá ainda tobogã e distribuição de picolés e pipocas. As ruas de lazer são desenvolvidas pela Semesp, por meio do Programa de Esporte e Lazer para a Cidade (PELC), do governo Federal.

Todo domingo, até o final do ano, serão realizadas ruas de lazer na avenida Dante Michelini, que terá uma das vias fechadas com o objetivo de criar mais um espaço de lazer para os moradores de Vitória.
Fonte: http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=6692

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Novo espaço cultural será construído em Jardim da Penha

Faz algum tempo que esse imóvel é uma novela para os moradores de Vitória, que aguardam ansiosos por uma decisão da justiça e por uma destinação adequada do galpão. Espera-se que essa destinação beneficie a cultura capixaba (que carece de espaço). Essa novela já foi citada aqui no blog pelo Marcelo Quintaes: http://capixabaquersairdecasa.blogspot.com/2011/01/comentario-sobre-o-bate-papo-com-o.html
E hoje divulgo para vocês uma boa notícia publicada pela Rede Gazeta (parece que a solução esta à caminho):


Brunelli Duarte
bduarte@redegazeta.com.br
foto: Chico Guedes
IBC
Total
32 mil m2

Essa é a dimensão total dos extintos galpões do IBC. Atualmente, Conab ocupa dois galpões, onde armazena grãos  - principalmente milho - e outras mercadorias.

Centro cultural

4,5 mil m2
Essa é a área que será repassada para a Prefeitura de Vitória. O espaço deverá abrigar um centro de memória do café, biblioteca, teatro e até um centro de convivência.
O espaço dos galpões do extinto Instituto Brasileiro do Café (IBC), em Jardim da Penha, enfim, deve se tornar propriedade do município de Vitória. Depois de anos de impasse e de reivindicação dos moradores para transformar o local em um espaço de interesse da comunidade, a Superintendência da Secretaria de Patrimônio da União (SPU) garante que a transferência de parte da área já está praticamente certa.

Atualmente, os galpões pertencem à União. Da área total de 32 mil metros quadrados, cerca de 4,5 mil serão cedidos ao município. De acordo com a SPU, a transferência está dependendo apenas de aprovação na Câmara de Vereadores.

Segundo o secretário de Projetos Especiais da prefeitura, João Luiz Paste, a intenção é construir um espaço cultural e de lazer. O local deverá abrigar um centro de memória do café, biblioteca, teatro e centro de convivência.

A proposta será feita depois de discussões com a comunidade e só deve ser iniciada após todo o processo na Câmara. "A ideia é que o projeto de lei para ser enviado ao legislativo seja feito em duas semanas", explica.

A expectativa é de que, até o fim do ano, o espaço já esteja em posse da prefeitura para, então, começar o debate com a população.

Segundo o secretário, a demora para a transferência da área foi por conta da dificuldade de chegar a uma proposta que atendesse a todos os órgão envolvidos, já que, no local, ainda são desenvolvidas algumas atividades.

A área


Espaço
Os galpões do extinto Instituto Brasileiro do Café (IBC) ocupam um espaço de 32 mil metros quadrados
Divisão
Cerca de 5,6 mil metros quadrados foram cedidos à Superintendência Federal da Agricultura no Espírito Santo, em outubro de 2009


Outra parte


A ideia é que cerca de 4,5 mil metros quadrados sejam cedidos ao município de Vitória. Para isso, é preciso ter uma autorização da Câmara Municipal de Vitória
Armazenagem
O restante da área - cerca de 22 mil metros quadrados - continuará pertencendo à União. Atualmente, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ocupa dois galpões, onde armazena grãos - principalmente milho - e outras mercadorias
.

Antigos


Os galpões estão em Jardim da Penha antes mesmo de o bairro começar a ser habitado, no final da década de 60, sendo as edificações mais antigas da região
Pedido
Os moradores reivindicam a área há anos para que seja aproveitada como área de lazer

sábado, 27 de agosto de 2011

Domingos Martins

História:
Era o ano de 1846. Chegava na Alemanha, na Região do Hunsrück, um funcionário do Governo Imperial do Brasil com a finalidade de recrutar colonos para as terras brasileiras.
Logo a notícia se espalhou por todas as partes. Os alemães que lá viviam, em péssimas condições de vida, animaram-se, e a primeira providência foi vender todos os seus pertences para, então, seguirem viagem para a América do Sul, onde se prometia uma vida mais digna. Embarcaram em Dunquerque, na França, e após 70 dias de viagem chegaram ao Rio de Janeiro.

Depois de passarem por várias decepções no Rio de Janeiro, conseguiram audiência com o Imperador D. Pedro II que providenciou três vapores para o transporte até Vitória, muito embora o destino fosse o Sul do Brasil. A 1ª leva chegou à capital do Espírito Santo no dia 21 de dezembro de 1846. Permaneceram alguns dias em Vitória e, então, seguiram para a Colônia de Santa Isabel, a 1ª fundada em solo capixaba pelo Dr. Luiz Pedreira do Couto Ferraz que era o Presidente da Província do Espírito Santo.

Os colonos foram subindo as margens do Rio Jucu Braço Norte e se instalaram, em 27 de janeiro de 1847, na Serra da Boa Vista. Eram 39 famílias sendo 16 Evangélico-Luteranas e 23 Católicas.

A Colônia foi progredindo gradativamente e logo emancipou-se de Viana. Foi elevada à condição de Freguesia em 1869 e Distrito Policial em 1878.
No dia 20 de outubro de 1893,O município de Santa Isabel desmembrou-se de Viana através do Decreto Estadual nº 29.

Sua instalação deu-se no local denominado Campinho em 19 de dezembro do mesmo ano. Em 26 de junho de 1896, por causa da malária, a sede do município foi transferida para Santa Isabel pelo Decreto Municipal nº 19, retornando para Campinho em 1917.

Em 20 de dezembro de 1921 o nome do Município foi mudado para Domingos Martins em homenagem ao herói Capixaba Domingos José  Martins, que nasceu em 9 de maio de 1781 no Município de Itapemirim e participou como líder da Revolução Pernambucana, tendo sido fuzilado em 12 de junho de 1817 na Bahia. Suas últimas palavras foram: "Morro pela liberd".
A primeira Câmara Municipal era composta por cinco Vereadores: Felipe Endlich - Presidente, Christiano Bruske, José Pereira da Cruz, Mathias Stein e Johann Nikolaus Velten. O primeiro Prefeito foi o Sr. Felipe Endlich que governou de 1893 a 1895. Naquela época o Presidente da Câmara era também o Prefeito. É Sede de Comarca desde 27 de dezembro de 1918. Hoje, o Muncípio é composto de seis Distritos: Sede, Aracê, Santa Isabel, Paraju, Melgaço e Biriricas e sua área geográfica abrange 1.225 Km² (IBGE 2007).
           Fonte: http://www.domingosmartins.es.gov.br/#


Eu já fui:
Dias atrás estive em Domingos Martins com algumas amigas, não conhecia a cidade. 
Fiquei apaixonada com a riqueza cultural, com a arquitetura, com as vitrines dominadas pelos agasalhos para inverno, enfim.... Fizemos muitas fotos, foi difícil escolher quais delas postar para vocês.

A Cidade localiza-se aqui no nosso Estado (ES), região Centro Serrana, população: 31.824 habitantes (IBGE - 2010), de colonização alemã, pomerana e italiana. Distribuição da População: 81% rural e 19% urbana (IBGE - 2000). Economia: Agropecuária (café, banana, morango hortifrutigranjeiros, frango, etc), turismo e serviços. Distância da Capital do Estado (Vitória) 43 Km.

Essa foto (logo abaixo) é da "rua do lazer"... uma rua estreita, rodeada por lindas casas de arquitetura típica da região, algumas lojas, restaurantes... Muitas pessoas dizem ter a sensação de estar em outro país ao passar pelo local, (pelo fato de não ser comum uma rua com essas características por aqui)!

 
Rua do lazer
 Foto: Érika Mezabarba
Rua do lazer
  Foto: Érika Mezabarba
  
Várias pousadas rodeiam a cidade, muito visitada por turistas principalmente no inverno (época que a temperatura pode chegar à 8º).  O que fazer por lá? Além de curtir o friozinho e se deliciar com os vinhos da região (opção romântica heim.... uauauua), existem as opções de esportes de aventura (rapel, trilhas...) e o agroturismo.
Foto: Érika Mezabarba
Muitas casas estilosas:

 
Foto: Érika Mezabarba
                                                              Foto: Érika Mezabarba
Visitamos a casa da cultura:

                                                                 Foto: Érika Mezabarba

A Casa da Cultura de Domingos Martins foi inaugurada em 17 de dezembro de 1983 e abriga o Museu Histórico do município. Foi a primeira do Estado do Espírito Santo e ocupa uma edificação construída em 1915 pelo Sr. Augusto Schwambach para residência de sua família. Posteriormente foi instalada no imóvel a sede do Fórum e mais tarde a Loja Maçônica. A edificação foi doada ao município pelo Governo do Estado em 1981 e dois anos depois foi inaugurada pelo então prefeito Moacir da Silva Vargas como espaço cultural para a cidade.
A unidade conta com um acervo de fotografias, documentos, objetos e móveis que pertenceram aos imigrantes e descendentes de alemães, pomeranos e italianos que colonizaram o município. Além do museu, o espaço oferece sempre exposições de temas variados e atua como ponto de informações turísticas. A média de visitas mensais à casa é de cerca de 300 pessoas, além de estudantes do município e de outras regiões do Estado.
Entre os objetos expostos no museu, alguns despertam grande curiosidade aos visitantes:
Uma vitrola de marca RCA Victor, com manivela, fabricada em 1904 e que está em perfeito funcionamento;
Uma xícara com proteção na borda para não sujar o bigode de quem a usasse. Esta proteção é em forma de bigode e é um dos objetos mais admirados do museu;
O primeiro rádio da cidade, um aparelho da marca Phillips, fabricado em 1937 na Holanda. Na época da 2ª Guerra era por esse aparelho que os alemães e seus descendentes ouviam as notícias na padaria do proprietário, o senhor Waldemiro Hülle;
Um vestido de noiva na cor preta, que era moda no início da colonização alemã;
Um confessionário que pertenceu à Capela São Geraldo, em Campinho;
Uma forma em ferro fundido para fazer wafle. Na tampa está gravada a receita em alemão. Fonte: http://www.domingosmartins.es.gov.br/#
                                                                               Foto: Larissa Comério
                                                                            Foto: Érika Mezabarba
Fiz um book fotográfico dentro da Casa da Cultura rs, mas não vou postar tudo... assim  deixo algumas surpresas para quando vocês visitarem, blz? rs

                                                                 Foto: Larissa Comério
Eu de pomerana, fiquei bem? rs:
                                                         Foto: Larissa Comério
Conhecendo as fotos de todos os prefeitos da cidade:

                                              Foto: Larissa Comério
Vamos para a praça?

Foto: Larissa Comério
                                                                            Foto: Érika Mezabarba

Como diz minha amiga Daiane "se joga" rs:


                                                        Foto: Larissa Comério
Adorei o passeio... eu recomendo! 
Forte abraço para as companheiras (Larissa, Maya e chará); que me acompanharam em mais uma missão "Explorando o ES", a próxima será em Santa Tereza heim!!!



Acesso:
Via Rodoviária
Domingos Martins fica a apenas 42 Km de Vitória, seguindo pela Rodovia BR 262 no sentido Vitória – Belo Horizonte. A outra via de acesso à cidade é a Rodovia BR 101 (vindo até Vitória) e depois seguindo pela BR 262.
Ônibus
Viações que fazem viagens para o município ou passam por ele:
Águia Branca – Tel.: (27) 4004-1010
Itapemirim/Penha – Tel.: (27) 3322-0980 ou 3322-4102
São Geraldo – Tel.: (27) 3223-0477
Via Férrea
Estação Ferroviária (Cariacica): Tel.: (27) 3246-1341 ou 0800-286-2233
25 pontos de parada (algumas estações) até Belo Horizonte.
Via Aérea
Aeroporto de Vitória – Tel.: (27) 3235.6300
Recebe vôos diários da maioria das capitais. De lá seguir de carro ou ônibus tomando a Rodovia BR 262.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Centro oferece atividades culturais para idosos

Samira Gasparini
teatro de idosos

Previstos na Política Nacional de Assistência Social (PNAS), os Centros de Convivência para a Terceira Idade integram a rede de serviços da Proteção Social Básica do Sistema Único da Assistência Social (Suas) em Vitória.
Nos espaços, são desenvolvidas atividades de formação cidadã, culturais, esportivas e recreativas, que proporcionam o envelhecimento saudável e a defesa de direitos.
O objetivo é possibilitar à terceira idade espaços de convivência, favorecendo a melhoria da qualidade de vida, a valorização da autoestima, o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários e a prevenção do isolamento social, como prevê os serviços das proteção básica.

Como participar

Para participar das atividades, a pessoa idosa deve procurar o Centro de Convivência mais próximo de casa e preencher a ficha de cadastro. Os interessados devem ser moradores de Vitória e ter idade acima de 60 anos.

Atividade oferecidas

Kadidja Fernandes
Idosa utilizando computador
  • Ginástica
  • Informática
  • Alongamento
  • Artes
  • Ioga
  • Teatro
  • Dança
  • Letramento
  • Terapia ocupacional
  • Grupos de convivência
Nos Centros de Convivência de Jardim da Penha e Jardim Camburi também são ofertadas atividades de musculação, hidroginástica, pilates e oficina de música. Em Maria Ortiz, pessoas idosas também podem participar das atividades de coral e congo.
Fonte: http://www.vitoria.es.gov.br/semas.php?pagina=oquesao_centros