segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Vitória terá unidade da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD)

Mulher fazendo hidroginática com criança na AACD
A AACD um centro de reabilitação para tratar crianças e adolescentes com deficiências físicas e reinseri-los na sociedade
Os moradores da capital vão ganhar uma unidade da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). É um centro de reabilitação para tratar crianças e adolescentes com deficiências físicas e reinseri-los na sociedade.
O resultado foi anunciado, na noite deste sábado (22), durante um programa de televisão. Na AACD os pacientes contam com médicos, fisioterapeutas, terapeutas, fisiatras e equipamentos diversos de fisioterapia, inclusive aquática. O serviço é oferecido gratuitamente.
O prefeito João Coser comemorou a escolha de Vitória. "Estou extremamente feliz com essa conquista. Hoje o Espírito Santo não tem um centro de referência tão especializado como este. A partir de agora, os moradores de Vitória e de todo o Estado vão ganhar mais oportunidades de reabilitação e mais qualidade de vida. Muito obrigado a todos que ajudam a AACD".
Local
A Prefeitura está desapropriando e vai doar a área onde será construída a unidade. O terreno fica na Rodovia Serafim Derenzi, no bairro Universitário. "É uma área de 5 mil metros quadrados e, ao lado, será construída a Unidade de Saúde do território de Grande Vitória", explicou o secretário municipal de saúde Luiz Carlos Reblin.
"A AACD vai beneficiar não só o morador da capital. É um serviço de excelência para reabilitação de pacientes e será muito importante para os pacientes que necessitam deste atendimento", acrescentou o secretário.
A estimativa é que sejam realizados 140 atendimentos por dia na unidade, que vai contar com profissionais como médico fisiatra, ortopedista, urologista, neuropediatra, neurocirurgião, pediatra, cardiologista, nutricionista, além de fisioterapia infantil, fisioterapia adulto, trauma ortopédico infantil e adulto, hidroterapia, psicologia, fonaudiologia, pedagogia, musicoterapia e arteterapia.


Quarta Ponte: projeto começa até dezembro

A ideia é iniciar a obra entre Cariacica e Vitória em 2013


foto: Vitor Jubini
Ciclistas trafegam na rodovia Serafim Derenze em ResistÍncia. Carros estacionados na ciclovia dificultam a circulaÁâ??o das bicicletas - Editoria: Cidade - Foto: Vitor Jubini
Edital para projeto de anel viário
Até o final deste ano será divulgado o edital para contratar a empresa que fará o projeto executivo de construção do anel viário entre Cariacica e Vila Velha. As obras devem começar no primeiro semestre de 2013. A via terá 600 metros de extensão. Será uma ligação entre a BR 262 e a Avenida Carlos Lindenberg. A Avenida Serafim Derenze terá o traçado duplicado para receber a nova via

Maurílio Mendonça
mgomes@redegazeta.com.br

O projeto para a construção da Quarta Ponte, ligando Vitória a Cariacica, deve ficar pronto até o final do ano que vem. O Estado está em busca dos recursos e deve começar a obra a partir de 2013. A próxima etapa é abrir, até o final deste ano, o edital que vai contratar a empresa responsável pelo projeto executivo.

Segundo o secretário estadual de Transporte e Obras Públicas, Fábio Ney Damasceno, o projeto vai definir exatamente onde vai começar e terminar a ponte, além de estipular o valor exato do projeto. Os recursos para a execução da obra podem ser próprios, por meio de financiamento ou repasse do governo federal.
 
 
"Não sabemos quanto deve custar, não dá para mensurar. Só decidimos, por enquanto, que vai ligar a Avenida Serafim Derenze, na Capital, à região da orla de Cariacica. No município, haverá dois acessos para a ponte, um vindo da região do Terminal de Itacibá e outro da Rodovia do Contorno", diz Damasceno.

CaracterísticasA previsão é que cada direção da via fique com duas ou três faixas de rolamento, com possibilidade de separar as faixas para os ônibus do corredor exclusivo.

Além disso, a estrutura não deverá ser tão alta quanto a Terceira Ponte. É mais provável que tenha altura semelhante à Segunda Ponte. "Não será necessário se preocupar com a passagem de embarcações, porque estará fora da reta dos portos", frisa o secretário.

Mudanças

Para facilitar o acesso à nova ponte, vias de Cariacica e de Vitória devem ser beneficiadas com reforma e ampliação. Será o caso da Avenida Serafim Derenze, com promessa de duplicação e mudança no traçado.

A Prefeitura de Vitória até cogitou a possibilidade de construir uma nova ligação entre a Ponte da Passagem, na Avenida Nossa Senhora da Penha, e a Avenida Serafim Derenze - passando pela região de Mangue Seco - para ajudar no trânsito da cidade. No entanto, uma análise técnica constatou que a nova ligação não seria viável, e o projeto foi suspenso. Mantém-se, agora, apenas a ampliação da Serafim Derenze.

Viaduto da Lindenberg urbanizado


Serão inaugurados hoje o paisagismo e a urbanização da região do entorno do viaduto sobre a Avenida Carlos Lindenberg.

A nova área verde é de 47 mil metros quadrados. Foram construídas calçadas cidadãs e ciclovia ao longo de aproximadamente 3,4 mil metros, além de duas quadras poliesportivas sob o viaduto.

A partir de hoje, também estarão autorizadas as obras da segunda etapa do Canal do Bigossi. O trecho de obras ligará o Canal Bigossi à Avenida Carlos Lindenberg e tem 1,36 quilômetro de extensão. A nova via começará na altura da Rua Anhanguera e vai até a Avenida Carlos Lindenberg, na Rua Cristovão Colombo Monteiro.

 

domingo, 23 de outubro de 2011

Visite Forte São Francisco Xavier da Barra

 
 Fonte da imagem: http://www.funceb.org.br/espacoCultural.asp?materia=262


Anteriormente denominado Fortaleza de São Francisco de Piratininga, ou simplesmente Piratininga e também da Barra, se localiza na base do Morro da Penha, e no sul da barra de Vitória. Vasco Fernandes Coutinho teria construído uma pequena fortificação em 1535. Sua ampliação teve início no ano de 1700 e em 1703 o forte se encontrava bastante adiantado.

No entanto, em 1705 sofreu investidas inglesas e holandesas. O Conde Sabugosa mandou reedificar o Forte em 1726, marco do início da colonização, dando-lhe forma circular e aparelhando-o com 15 peças de canhoneiras. Em 1862, foi cedido à Marinha e passou a servir como armazém, e logo após como a 1? Escola de Aprendizes de Marinheiros, extinta em 1866. Aproveitando-se as amuradas, fizeram-se ampliações nas instalações, reinaugurando-se a Escola em 1909. Todavia, essa fase foi de pouca duração pois, já em 1913, a Escola foi mais uma vez extinta.

Em consequencia do seu fechamento, a antiga Fortaleza entrou em declínio pelo desuso. Abrigando, então, em 1919, o 3º Batalhão de Caçadores, hoje o 38º Batalhão de Infantaria. Como lembrança da passagem da Escola de Aprendizes- Marinheiros do Espírito Santo pela Fortaleza de Piratininga, ali está, num dos edifícios internos, uma escada cuja balaustrada é composta de âncoras. O Forte São Francisco Xavier é considerado um marco da presença do Exército no Estado, que teve o seu destaque na proteção do ouro das Minas Gerais no século XVII e XVIII.

Localização: Rua Antônio Ferreira de Queiroz. Área urbana. Prainha.
agendamento de visitas : 3229-5117
Visitas monitoradas.
Horário de visitação: segunda à sexta 8h às 11:30 e de 13h às 16h.
Sábados, domingos e feriados: 8h às 12h
turismo.vilavelha@hotmail.com



Fonte: http://www.visitevilavelha.com.br/patrimonio-historico/forte-sao-francisco-xavier-da-barra/