terça-feira, 29 de maio de 2012

Vitória amplia investimento e aumenta número de espaços culturais

Andre Sobral
Fachada da MUCANE
O Museu Capixaba do Negro será entregue à população totalmente restaurado e ampliado na segunda quinzena de junho

Um dos pilares da política cultural de Vitória é o investimento em espaços culturais. Para dar visibilidade à produção cultural, à memória capixaba e ao intercâmbio com a produção nacional e estrangeira, a Prefeitura de Vitória, por meio da Secretaria Muncipal de Cultura (Semc), vem investindo na ampliação e na melhoria dos equipamentos culturais da cidade.

Os espaços culturais passaram de quatro para 14 nestes quase oito anos. Além da Escola de Teatro Dança e Música Fafi, Casa Porto das Artes Plásticas, Mercado da Capixaba e Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim, atualmente a Semc tem entre seus equipamentos o Espaço Multiuso Circuito Cultural; Memorial da Paz; Estação Porto; Casarão Cerqueira Lima; Escola São Vicente de Paulo; Centro Cultural Carmélia; Espaço Vitória Design; Museu do Pescador; Museu do Negro; e Palácio Domingos Martins.

Ainda integram a lista o novo Galpão das Paneleiras, inaugurado em 2011 e entregue à Associação das Paneleiras de Goiabeiras; o Mercado São Sebastião, onde a Semc realiza projetos, como o Mercado da Música; o Sambão do Povo, palco do desfile das escolas de samba do Carnaval de Vitória; e a Casa do Folclore, entregue à Comissão Espírito-Santense de Folclore.

De acordo com o secretário municipal de Cultura de Vitória, Alcione Pinheiro, para 2012 estão previstos investimentos de aproximadamente R$ 3,6 milhões de recursos próprios em obras e aquisição de equipamentos e mobiliário para os espaços.

Com um orçamento de R$ 14,6 milhões, o valor investido representa 24% da verba da Secretaria. Somam-se a eles um montante de quase R$ 6 milhões em recursos captados, totalizando cerca de 10 milhões em investimento só em espaços culturais este ano.

“Uma das maiores e mais antigas demandas que tínhamos na área da Cultura era sobre espaços culturais. E mesmo que não tenhamos ainda todos esses aparelhos funcionando, temos a certeza de que todos eles estão com a nossa secretaria, que serão usados como espaços culturais. Isso é muito importante”, destaca o secretário.

Novos espaços

A Estação Porto, implementada em 2006 no armazém 5 do Porto de Vitória, é alugada da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa). Outro equipamento alugado é o Espaço Multiuso Circuito Cultural em São Pedro, que começou a funcionar em 2007.

Erlon Boechat
Público assistindo a Show na Estação Porto
A Estação Porto é um ambiente de divulgação cultural no Centro de Vitória

Em 2008, foi inaugurado o Memorial da Paz, que possui uma galeria de exposições disponibilizada aos artistas capixabas. Já 2010 foi marcado pelas inaugurações da Casa do Folclore Hermógenes Lima Fonseca e do Museu Histórico da Ilhas das Caieiras “Manoel dos Passos Lyrio”, o Museu do Pescador.

Em 2011, a Prefeitura de Vitória reinaugurou o Centro Cultural Carmélia Maria de Souza, cedido pelo Estado ao município em 2010. Outro espaço cedido a Vitória é o Museu Capixaba do Negro (Mucane), que será entregue à população totalmente restaurado e ampliado na segunda quinzena de junho.

A gerente de Espaços Culturais da Semc, Melissa Passamani, estima que a média de investimento nesses equipamentos esteja perto dos R$ 10 milhões. Ela esclarece ainda que o Casarão Cerqueira Lima, o Espaço Vitória Design e a Escola São Vicente de Paulo já pertenciam à Prefeitura de Vitória, mas não eram da Cultura.

Com edição de Deyvison Longui

Fonte: http://www.vitoria.es.gov.br/secom.php?pagina=noticias&idNoticia=8629
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo contato!