terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Confira a programação da série Concertos de Natal da Orquestra Sinfônica do ES




No mês de dezembro a Orquestra Sinfônica do Estado do Espírito Santo vai realizar uma programação especial, com apresentações gratuitas e temas Natalinos. A agenda inclui concertos na catedral Metropolitana de Vitória, no Santuário Bom Pastor, em Cariacica, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo e no Santuário Basílica de Santo Antônio, em Vitória. Outra apresentação acontecerá no Parque Botânico da Vale, encerrando a série de “Concertos no Parque” 2017. Todos com entrada franca.
 O repertório incluirá obras clássicas, de autores como Pachelbel, Franck, Gounod e Ravel, além de músicas tradicionais de Natal e contam com a participação da cantora lírica Natércia Lopes. A regência ficará a cargo do Maestro Titular da Oses, Helder Trefzger.
 Serviço:
 Programação de Dezembro - Orquestra Sinfônica Do Estado Do Espírito Santo
 Concertos De Natal - Solista: Natércia Lopes, soprano.
Regente: Helder Trefzger

 04/12 (Segunda) – Horário: 19h30. Catedral Metropolitana de Vitória
Pç. Dom Luís Scortegagna, s/n, Vitória.

05/12 (terça) – Horário: 20h30. Santuário Bom Pastor
Rua. Dom Luís Scortegagna - Campo Grande, Cariacica.

06/12 (quarta) – Horário: 17h30. Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo
Av. Américo Buaiz, 205 - Enseada do Suá, Vitória.
10/12  (domingo) Horário:  11h. Parque Botânico da Vale
(Av. Expedicionários s/n, Jardim Camburi, Vitória, ES). Entrada franca

22/12 (sexta) – Horário: 20h. Santuário Basílica de Santo Antônio
Rua Ludovico Pavoni s/n – Santo Antônio, Vitória.

 Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Secult

Carol Veiga / Erika Piskac / Danilo Ferraz

secultes.imprensa@gmail.com

comunicacao@secult.es.gov.br

Tels.: 3636-7111/99808-7701/99902-1627

Facebook: secult.espiritosanto

Texto: Danilo Ferraz
Disponível em: https://secult.es.gov.br/Not%C3%ADcia/confira-a-programacao-da-serie-concertos-de-natal-da-orquestra-sinfonica-do-es
Acesso: 05/12/2017

sexta-feira, 12 de maio de 2017

'Febre' de aplauso de pé incomoda artistas e críticos de teatro


A Europa era exceção, até poucos anos atrás. Mas também por lá o crítico inglês Michael Billington lamentou que esteja chegando o "hábito sujo americano" de aplaudir de pé no final da peça. Qualquer peça.
O crítico americano Ben Brantley concorda e até lançou um apelo público, no "New York Times", "pela volta do aplauso sentado". Aplaudir de pé, afirma, "virou um gesto social automático", sem sentido.
No Brasil, o diretor Antunes Filho e a atriz Nydia Lícia, com carreiras iniciadas há mais de meio século no TBC (Teatro Brasileiro de Comédia), atestam que "essa mania de levantar sempre", como ela descreve, é recente.
Lenise Pinheiro/Folhapress
Público aplaude monólogo 'A Vida Sexual da Mulher Feia
Público aplaude monólogo 'A Vida Sexual da Mulher Feia'
Antunes arrisca que o hábito se disseminou a partir dos anos 90. "Antes era mais seco", diz. "Agora é um touro bravo, vai que vai. Agora é absolutamente nada."
"Antes era um gesto estrondoso para o ator", relata Nydia, citando, entre os raros aplausos de pé no TBC, "Seis Personagens em Busca de um Autor" (1951), com Sergio Cardoso, Cacilda Becker, Paulo Autran e Cleyde Yáconis.
"Era excepcional", diz. "Agora levantam, assobiam, gritam e fica por isso mesmo. Você não tem mais medida, não sabe até que ponto agradou. O ator fica mimado."
Com a presença crescente de celebridades do cinema e da TV no palco, tanto aqui como no exterior, o fenômeno avançou para o meio das apresentações, para a entrada em cena. "A sugestão é, no caso de estrelas menos veneráveis, como Julia Roberts, 'bom para você, você é famosa'", critica Brantley.
PANDEMIA
Ele reconhece que aplaudir de pé é um "vírus" que pode ter tido sua origem na Broadway, seguindo depois para Europa e outros junto com as franquias dos musicais nova-iorquinos.
Cláudio Botelho, que ao lado de Charles Möeller ajudou a estabelecer os musicais no Brasil, também questiona o fenômeno, mas acrescentando ser mais acintoso por aqui —onde programas de auditório teriam instituído, segundo ele, que "quem quer que apareça é aplaudido".
Lamenta, sobretudo, que "não tem mais diferença: aplaudem de pé tanto Marília Pêra como qualquer grupo jovem". Citando também Bibi Ferreira e Fernanda Montenegro, cobra: "O que você vai dar como reconhecimento às grandes divas?".
São muitas as hipóteses para a "febre", segundo o "NYT": espectadores aplaudem para justificar o ingresso caro; por serem turistas, não habituados ao teatro; pelo alívio físico de se levantar; até para chegar antes à saída, nas plateias lotadas.
Antunes acrescenta um fenômeno local relativamente novo e semelhante àquele dos turistas na Broadway: "A classe média aumentou. É uma coisa boa, mas eles ainda não têm base. Ir ao teatro já é uma vitória social".
Saulo Vasconcelos, protagonista de musicais como "O Fantasma da Ópera" no Brasil e no exterior, soma ainda duas razões específicas, no caso de São Paulo. "As pessoas aplaudem já se levantando para ir embora, porque o estacionamento é um inferno. E também porque o espectador daqui é gentil, quer mostrar seu carinho."

AUTOENGANO
Ron Daniels, que começou como ator nos anos 60 no Teatro Oficina e a partir dos anos 70 se estabeleceu como encenador em companhias como a Royal Shakespeare Company e o American Repertory Theater, acredita que o problema é maior nos Estados Unidos e no Brasil.
"Em Nova York eles sempre se levantam. Na Inglaterra, só em musical, Shakespeare não", diz ele. "Eu detesto esses aplausos, o espetáculo perde o valor. Mas, quando é merecido, a 'standing ovation' [aclamação de pé] é maravilhosa."

Para Daniels, o fenômeno "é muito esquisito: a plateia se congratula a si mesma". Michael Billington, que é crítico do londrino "Guardian", concorda que a febre do aplauso de pé surgiu com o público "tentando enganar a si mesmo", sugerindo que a cura teria de partir dele. 


Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2014/01/1401502-febre-de-aplauso-de-pe-incomoda-artistas-e-criticos-de-teatro.shtml

sábado, 18 de março de 2017

Papa Bruno's - Pizza

Não é todo dia que "a capixaba aqui" quer sair de casa genteeee, "ainda mais" ontem, que cheguei do trabalho tarde da noite, exausta! Tudo que eu queria era apenas um banho e comer em casa mesmo e descansar, então vai bem uma pizza quentinha, não é? A Empresa Papa Bruno's enviou-me a pizza deles para eu conhecer e contar para vocês.


    Segurando a pizza quentinha para a foto!


História:
A Papa Bruno’s foi fundada em 4 de Janeiro de 2013, em Itapoã, Vila Velha-ES, com o objetivo de revolucionar o mercado de pizza assada no Brasil. Com o lema de vender a melhor pizza pelo menor preço e rapidamente a marca expandiu-se pela região, caindo na graça dos clientes. Desde o início trabalham com os dez sabores de pizza mais vendidos no país. 

       
              Foto da fachada de uma das lojas.
Em Janeiro de 2014, a Papa Bruno’s chegou em Vitória, na Praia do Canto, conquistando novos clientes e amigos. A demanda na capital foi tão grande, que em setembro do mesmo ano inauguraram a terceira unidade localizada em Jardim Camburi, bairro mais populoso da cidade. Em Março de 2016, foi a vez da cidade de Serra receber a sua unidade Papa Bruno’s, atendendo ao pedido da população no Facebook da Empresa. 
São quatro lojas Papa Bruno’s Pizzaria, a cada pedaço uma nova história. 
O proprietário e fundador da Marca Papa Bruno's é o publicitário Renato Rocha, formado pela UVV, ex gerente comercial da RedeTV!ES. Hoje ele possui outros 3 sócios. Seu espírito empreendedor foi responsável pela criação e pela expansão da marca por três cidades, sendo quatro lojas abertas em pouco mais de três anos.
          Fonte: http://www.papabrunos.com.br/site/sobre.php


     Este é o Renato Rocha


Eu experimentei:


Fiz o pedido e fui informada de que o tempo de entrega seria 40 mim. o que superou a minha expectativa, pois enquanto eu organizei a mesa, a pizza chegou em 30 min. Gostei da embalagem,  bem firme e colorida e alegre como eu gosto, a pizza chegou bem quente e inteirinha!

A rede trabalha com os 10 sabores mais vendidos do país, pedi dois sabores por pizza, uma: 4 queijos e marguerita (minha preferida), a outra: portuguesa (a mais vendida da casa) e brigadeiro.

 
     Cheirinho de pizza hummmm

Gostei de experimentar as pizzas, realmente são mais leves que as pizzas com massa grossa. Não conhecia pizza com a massa assim tão fininha, mas  por ser gostei por ser mais leve! Não é aquela pizza pesada, cheia de massa. Se você quiser a massa mais torradinha, crocante, pede para o atendente com carinho, que eu acredito que eles façam! Pois a minha veio "ao ponto", acredito que esse seja o padrão da marca.


     Mostrando a massa fininha

Recomendo que a pizza seja saboreada imediatamente após a entrega, pois pelo fato da massa ser fininha, ela esfria mais rápido. A de sabor brigadeiro é feita com chocolate meio amargo, recomendo para quem gostar de chocolate amargo! Eu prefiro brigadeiro doce mesmo, afinal sou uma fanática por açucar! Rs


    Portuguesa com brigadeiro



    Quatro queijos e Marguerita

Quanto ao preço, realmente a pizza deles se não for a de menor preço é uma das mais baratas da Grande Vitória. Fiz uma rápida pesquisa na internet e não encontrei opção de preço menor que a deles. O preço para a pizza grande da unidade da Praia do Canto é R$22,90 para todos os 10 sabores.
Esse valor é o mesmo preço de pizza que compramos no supermercado, que você ainda tem que levar para casa e colocar para assar!!! Portanto o preço Papa Bruno's compensa, afinal com o mesmo valor eles entregam a pizza assada, quentinha na sua casa!

Sobre o rendimento, as duas pizzas grandes enviadas servem bem quatro pessoas, pelo fato da massa ser fininha! Eles não enviam ketchup nem maionese e para acompanhar a pizza a única bebida disponível é refrigerante: guaraná!

Após a primeira ligação, seu número fica cadastrado com seu endereço, o que agiliza os próximos pedidos. Mas atenção, você deve ligar para o número da unidade mais próxima da sua residência.

Boa pizza!!

Contato:
http://www.papabrunos.com.br
https://www.ifood.com.br
https://www.facebook.com/papabrunospizza

Vila Velha (27)3075-3322 
Praia do Canto (27)3024-3322 
Jardim Camburi (27)3065-3322

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Praça do Papa ganha maior tanque para observar tartarugas no Estado - Gazetaonline

Quatro das cinco espécies de tartaruga que há no Brasil estarão no local
Crianças e adultos, visitantes ou moradores de Vitória, poderão observar, a partir des, espécies de tartarugas no que será o maior tanque para observação desses animais em todo o Estado.
Local tem 226 metros quadrados e capacidade para 112 mil litros
Local tem 226 metros quadrados e capacidade para 112 mil litros
Foto:Carlos Alberto Silva











O Projeto Tamar, em parceria com a Prefeitura de Vitória, abre oficialmente quinta o tanque com visores subaquáticos, na Praça do Papa, na Enseada do Suá.
Mesmo oficialmente ainda fechado, quem esteve ontem no Tamar conseguiu ver bem de perto o que estará amplamente exposto para a população a partir de amanhã.
Crianças de todos os tamanhos e idades corriam de um lado para o outro para conseguir ver as três tartarugas no local.
“Ele é fã. A gente vem umas quatro vezes por ano. Ele gosta de natureza, bicho, tartaruga. A gente estimula, mas ele por conta própria já gosta”, diz o engenheiro Bruno Coelho, 44, sobre o filho Leonardo, 3, um dos mais empolgados ontem no local.
Tanque
O tanque tem 226 metros quadrados e capacidade para armazenar 112 mil litros de água. No local, estão as espécies tartaruga-verde, tartaruga-cabeçuda, tartaruga-de-pente e tartaruga-oliva.
“Das cinco espécies existentes no Brasil, quatro estão aqui”, ressalta o oceanógrafo Paulo Rodrigues, da Secretaria de Meio Ambiente de Vitória (Semman). “A tartaruga-verde, por exemplo, você só encontra na Ilha de Trindade, em Fernando de Noronha e no Atol das Rocas.
Paulo Rodrigues explica que as tartarugas que estão no local foram criadas desde pequenas no tanque e que a ideia é recuperar as que são selvagens e devolvê-las ao mar.

Fonte: http://novo.gazetaonline.com.br/noticias/cidades/2017/01/praca-do-papa-ganha-maior-tanque-para-observar-tartarugas-no-estado-1014019686.html

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Maria Pitanga - Açaiteria

Eu já fui:
Um dia parei no semáforo da Praia do Canto e ao olhar para a minha esquerda, vejo uma logo lindaaa, em uma fachada lindaaa: “Maria Pitanga”. Olhei com mais calma, vi que tratava-se de uma açaiteria e eu adoro açaí, mas tem que ser self service, pois gosto muito dos complementos. E onde montam o açaí economizando complementos nem volto mais! Rs

Fiquei curiosa para conhecer a açaiteria, do lado de fora deu para ver que lá era self service, aliás temos poucas opções assim em Vitória. As poucas opções onde você monta seu próprio açaí são sorveterias, onde normalmente não há frutas 
como complementos!


Foto: Arquivo Maria Pitanga


Bom.. entrei em contato com o estabelecimento, fui recebida pelo Vitor, gerente do negócio, que pertence seus pais (Romário Mendes Vargas e Lana Mara Moreira Vargas) e um sócio.

Descobri que trata-se de uma franquia, o dono da rede é João Batista Ximenes, morador do Ceará, casado com Maria Rosana Ximenes, (que inspirou o nome do negócio). Como sou muito curiosa, soube e explico para vocês os detalhes do nome: acrescentaram aleatoriamente  "Pitanga" á Maria e combinou, nasceu assim o nome da marca, que encanta o público feminino, (público alvo), pelo fato das mulheres cuidarem mais da saúde. Porém na loja de Vitória o público masculino é maioria.

Confira a história completa do surgimento da rede:
 http://www.mariapitangaacaiteria.com.br/quem-somos/

Foto: Capixaba quer sair de casa

Este é meu açaí, com frutas e bastante complementos. Faltou a nutella, que futuramente poderá ser inserida nas opções de caldas!
Foto: Capixaba quer sair de casa


Opções de complementos e frutas frescas
Foto: Capixaba quer sair de casa


O estabelecimento funciona há seis meses, também com opções de cremes de frutas, sucos, sanduíches e bebidas. Mas o campeão de vendas é mesmo o açaí puro, que aliás leva mais fruta e pouquissímo xarope, possui 14% de polpa, esse é o diferencial do produto. O açaí é mais leve, tem consistência mais "molinha", por ser batido. É necessário bater todos os dias, para não formar cristais de gelo, outras marcas usam aditivos químicos para não cristalizar.

Essa semana chega o açaí diet, sem xarope!

O produto tem origem no Pará, a plantação é escolhida pessoalmente pelo proprietário da marca João Batista, que acompanha todas as etapas de produção para garantir a qualidade do produto.


Opção de cremes 
Foto: Capixaba quer sair de casa


Cardápio na parede, bem prático!
Foto: Capixaba quer sair de casa

A maioria dos clientes da loja são frequentadores das academias vizinhas, um público fitness, que fazem uma visitinha na açaiteria antes e depois do treino.
Os preços: do kilo é R$45,00 kg, que segundo Vitor é o menor da vizinhança. Em quantidades menores: 100g R$4,50, 300 ml R$13,50.

Vi um painel lindo da artista Simone Monteiro, não resisti a uma foto.
Foto: Capixaba quer sair de casa

Quadro na parede: 10 motivos para você consumir o açaí
Foto: Capixaba quer sair de casa
  
Se você preferir montam para você, depois pesam!
Foto: Capixaba quer sair de casa


Uma boa opção para aniversariantes


Agora você sabe onde comer um barco de açaí com os amigos.
Foto: Arquivo Maria Pitanga


Com bastante frutas
Foto: Capixaba quer sair de casa

Vitor com os funcionários
Foto: Capixaba quer sair de casa

Vitor 
Foto: Capixaba quer sair de casa

Vitor toma açaí todos os dias, gosta de trabalhar com o produto por ser uma sobremesa gelada, com menos conservantes e mais saudável que o sorvete. Avisa que esta chegando novidades na Maria Pitanga e convida capixaba e turistas a experimentarem um açaí mais saudável!

Abraço do blog para o Vitor, sua equipe, seus pais, o sócio e o casal proprietário da rede. Desejo ainda mais sucesso ao empreendimento!


Localização:
Rua  João da Cruz, 385
Praia do Canto – Vitoria – ESCEP: 29055-620

Próximo da ponte Ayrton Senna

Contato:

Horário de funcionamento:
·    13h as 23h30 semanalmente
·    13h as 22h30 sábados e domingos

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Vitória tem apenas seis locais liberados para o banho de mar

Capital tem, ao todo, 25 pontos para banho.
Praia de Camburi está completamente imprópria para banhistas.


O banho de mar nas praias de Vitória está liberado em apenas seis dos 25 pontos, segundo o relatório da balneabilidade divulgado nesta quinta-feira (18) pela prefeitura. O secretário Municipal de Meio Ambiente, Luiz Emanuel Zouain, disse que o banho está proibido em toda a praia de Camburi.
Atualmente, o banho de mar só está liberado nas praias da Ilha do Boi e alguns pontos da Curva da Jurema e da Ilha do Frade. 
"Nós pedimos aos moradores de Vitória que, por favor, não tomem banho nessas águas nesse momento. As pessoas podem ficar sujeitas a infecções gastrointestinais, doenças epiteliais, alergias, pois é isso que a medicina prescreve, sendo esse um ambiente totalmente desfavorável", disse o secretário.
Pontos liberados:
1. Ilha do Frade - Praia da Ilha do Frade
2. Ilha do Frade - 1ª Praia à direita
3. Praia de Sta. Helena - 200 m à esquerda das barracas da Curva
4. Praia de Sta. Helena - Em frente às barracas da Curva
5. Ilha do Boi - Praia Grande
6. Ilha do Boi - Praia da Direita

Pontos próprios e impróprios para banho (Foto: Arte/ TV Gazeta)
Estudo
O estudo de balneabilidade é realizado semanalmente pela Prefeitura de Vitória, e mede a qualidade da água através do nível de coliformes fecais na água, geralmente lançado no mar pelo esgoto. Áreas com os níveis acima do aceitável são classificadas como impróprias.


A Prefeitura da Serra afirma que a cidade tem trabalhado em parceria com a concessionária que realiza o tratamento do esgoto do município no sentido de notificar os moradores a realizar a ligação na rede coletora sob pena de multa. Onde não houver rede coletora o morador deve construir fossa séptica individual.A Praia de Camburi foi classificada como imprópria para banho. Camburi recebe uma grande carga de esgoto lançado pelo município de Serra e também é afetada pelo movimento das marés e por rejeitos advindos do Canal da Costa.


Fonte: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/02/vitoria-tem-apenas-seis-locais-liberados-para-o-banho-de-mar.html

Praia Acessível muda de lugar após 'Curva' ficar imprópria para banho


Praia Acessível muda de lugar após 'Curva' ficar imprópria para banho

Novo ponto fica em frente ao Quiosque 2 na Praia de Camburi.
Projeto dá banho de mar em pessoas com limitação de mobilidade.

Do G1 ES










O projeto Praia Acessível, da Prefeitura de Vitória, vai passar a funcionar na Praia de Camburi depois que o ponto da Curva da Jurema ficou impróprio para o banho.
A mudança acontece, nesta quinta-feira (5), e o projeto vai funcionar, por enquanto, em frente ao Quiosque 2 de Camburi. Mas volta para a Curva assim que a balneabilidade for restabelecida.
Projeto 'Praia Acessível' ajuda quem tem mobilidade reduzida (Foto: Livia Albernaz/ PMV)
Projeto 'Praia Acessível' ajuda quem tem
mobilidade reduzida (Foto: Livia Albernaz/ PMV)
Na semana passada, a Justiça determinou que o programa fosse para outro lugar. A prefeitura tinha até 10 dias para fazer a mudança e a multa diária em caso de descumprimento era de R$ 5 mil.
Projeto
Esse projeto permite que pessoas que tenham alguma limitação de mobilidade tomem banho de mar.

O Praia Acessível tem três cadeiras que flutuam na água e não afundam na areia.
A equipe é formada por assistentes sociais, psicólogos e professores de Educação Física.
No verão, o Praia Acessível funciona de quinta-feira a domingo, das 8h às 13h.
Projeto Praia Acessível, em Vitória (Foto: Leonardo Silveira/PMV)Projeto Praia Acessível, em Vitória (Foto: Leonardo Silveira/PMV)
Fonte: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2017/01/praia-acessivel-muda-de-lugar-apos-ponto-de-banho-ficar-improprio-no-es.html

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Vitória estuda implantação de ônibus de dois andares para city tour

Uma empresa interessada em operar o serviço na capital e também na Grande Vitória reuniu-se com o prefeito Luciano Rezende

Vitória poderá contar com o serviço de city tour realizado por aqueles famosos ônibus de dois andares. Os veículos possuem a parte superior aberta para melhor visualização das paisagens por parte dos turistas e são famosos em muitas cidades do mundo.
Uma empresa interessada em operar o serviço na capital e também na Grande Vitória reuniu-se, na tarde desta última segunda-feira (9), com o prefeito Luciano Rezende
Uma empresa interessada em operar o serviço na capital e também na Grande Vitória reuniu-se, na tarde desta última segunda-feira (9), com o prefeito Luciano Rezende
Foto:Divulgação











Uma empresa interessada em operar o serviço na capital e também na Grande Vitória reuniu-se, na tarde desta segunda-feira (9), com o prefeito Luciano Rezende para apresentar a proposta, que vai ajudar a incrementar o turismo em toda a região.
O prefeito ficou entusiasmado com a ideia. "Essa é uma iniciativa que já existe em várias capitais importantes do mundo com beleza turística, que é o caso de Vitória. Aproveitando o grande esforço de integração das gestões metropolitanas, eu já falei com o prefeito Max Filho, de Vila Velha, que gostou muito da ideia, também o Audifax, da Serra, o Juninho, de Cariacica, além de Guarapari, Viana, Fundão. Todas essas cidades têm pontos turísticos, e nós podemos tentar fazer roteiros que possam envolvê-las", disse Luciano Rezende.
Ele completou: "A vista do Convento da Penha e da baía de Vitória, que são uma das cenas mais lindas do mundo, vai fazer um sucesso total entre os turistas e também entre os moradores do Espírito Santo, que poderão utilizar esse tipo de veículo para observação".
A proposta, inclusive, será levada por Luciano para os demais prefeitos na reunião que ocorrerá nesta quarta-feira (11), quando eles vão discutir assuntos que envolvem os municípios da Região Metropolitana.
O secretário municipal de Turismo, Trabalho e Renda Leonardo Krohling enfatizou, ainda, a importância do serviço de city tour também ocorrer em outras cidades da Região Metropolitana. "A gente tem total interesse para que a Região Metropolitana esteja incluída também porque Vitória é uma cidade indutora do turismo. Nada melhor do que englobar Vila Velha, Serra, Cariacica para que tenhamos todos os atrativos turísticos visitados pelo moradores e visitantes por meio do ônibus", destacou.


Fonte: http://novo.gazetaonline.com.br/noticias/cidades/2017/01/vitoria-estuda-implantacao-de-onibus-de-dois-andares-para-city-tour-1014012739.html

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Ônibus de Vitória são equipados com Wi-Fi grátis em fase de teste

Vinte ônibus já estão operando com Wi-Fi; intenção é que toda a frota tenha.
Segundo a prefeitura, não haverá custos.

Kaique Dias
Da CBN Vitória
Ônibus com wi fi receberam um selo especial (Foto: Kaique Dias/CBN Vitória)Ônibus com wi fi receberam um selo especial (Foto: Kaique Dias/CBN Vitória)









Cerca de 20 ônibus do sistema municipal de Vitória estão sendo equipados com internet Wi-Fi. Por meio de patrocínios, a rede não vai gerar custos para os órgãos públicos e empresas responsáveis pelo sistema, segundo a prefeitura.
A ideia elaborada por uma empresa de tecnologia está sendo testada desde o início desta semana e há pretensão de colocar a rede em todas as 56 linhas da capital, além dos coletivos do sistema Transcol, que atendem a região Metropolitana de Vitória.
Chamado Neobox, o sistema de internet funciona como um roteador Wi-Fi de longo alcance, permitindo a conexão de até 50 pessoas ao mesmo tempo. A rede capta internet via 3G ou 4G e a velocidade de download deverá ser no mínimo de 256 kbps por pessoa, mas depende da demanda.

O aparelho possui ainda sistema GPS, que oferece a localização exata do coletivo. O roteador já foi homologado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo o diretor e sócio da empresa, Naor Alves, o custo será bancado por meio de patrocínios de empresas, que terão divulgação de produtos no momento em que o usuário fizer o cadastro na rede, por meio de banners e vídeos promocionais.

“Vem da divulgação de mídia digital, através do Wi-Fi. Quem vai custear são empresas que desejam vincular a marca através do serviço. As prefeituras e empresas não vão gastar nada com isso”, acrescentou.
Naor explica ainda que a rede deve continuar em fase de testes por até dois meses. Depois, poderá ser ampliado para toda a frota, que na capital é de aproximadamente 220 veículos de 56 linhas.
Prefeitura
A Secretaria Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran) de Vitória disse que, como o sistema não deve gerar custos, tem pretensão de que seja ampliado para toda a frota municipal após os testes.

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) foi procurado para comentar sobre a possibilidade de adesão no sistema Transcol e disse apenas que não está em estudo sobre este assunto no momento.
Saiba quais linhas já tem Wi-Fi
- 184 - Jardim da Penha / Rodoviária (Via Avenida Maruípe) - 2 veículos
- 211 - Santo André / Jardim Camburi (Via Beira Mar) - 5 veículos
- 290 - Estrelinha / Jardim Camburi (Via Beira Mar) - 2 veículos
- 310 - Santo André / Jardim Camburi (Via Jardim da Penha) - 2 veículos

Linhas que ainda vão receber o sistema
- 110 - Estrelinha / Jardim Camburi (Via Reta da Penha) - 2 veículos
- 121 - Mário Cypreste / Jardim Camburi (Via Reta da Penha) - 5 veículos
- 164 - Mário Cypreste / Jardim Camburi (Via Avenida Marechal Campos) - 2 veículos


Fonte: http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2017/01/onibus-de-vitoria-sao-equipados-com-wi-fi-gratis-em-fase-de-teste.html